Via Sacra Trilha da Luz

Via Sacra da Comunidade Trilha da Luz

 

Só quem percorre a Trilha experimenta o Amor da Cruz. Só quem passa pelo Amor da Cruz testemunha a Luz da Ressurreição.

Eis a Trilha da Luz: adentrar a Via Crucis de Cristo, ver seus passos de Luz e as gotas de Sangue pelo caminho. Nela, tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar. Só assim experimentaremos o Amor da Cruz e contemplaremos a Luz do Cristo Ressuscitado.

2015 – São Paulo/ SP

 

Sinal da Cruz

Pelo sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus, Nosso Senhor, dos nossos inimigos.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

 

Contrição

Canto “Quero Voltar” [de Ederson Teixeira]

Piedade! Misericórdia!

Filho de Davi, olha para mim!

Pois tantas vezes eu errei. Senhor, eu sei, pequei.

E não quero mais pecar. Eu me arrependo!

 

Eu quero voltar à Tua presença.

Lava-me com o Teu amor. Eterno amor.

E minha boca anunciará o Teu louvor!

Oração inicial

Jesus Cristo, queremos percorrer a trilha que Tu percorreste com a Cruz até o Calvário para nos salvar. Queremos seguir os Teus passos, meditar suas dores, contemplar sua Paixão. Com esta meditação, reforça em nós o desejo de não mais pecar. Adentrando nesta Trilha da Luz, queremos seguir cada passo Teu, tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

Que a sempre Virgem Maria, Senhora das dores, nos ajude a bem meditar esta Via-Sacra. Amém.

I Estação

Jesus é condenado à morte

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            Pilatos perguntou: Que farei então de Jesus, que é chamado o Cristo? Todos responderam: Seja crucificado! O governador tornou a perguntar: Mas que mal fez ele? E gritavam ainda mais forte: Seja crucificado! Pilatos viu que nada adiantava, mas que, ao contrário, o tumulto crescia. Fez com que lhe trouxessem água, lavou as mãos diante do povo e disse: Sou inocente do sangue deste homem. Isto é lá convosco! E todo o povo respondeu: Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos! (Mt 27, 22-25)

           

            Meditação

            O povo, cego e de  coração endurecido, pede a crucificação de Cristo. Pilatos, mesmo diante da Verdade, lava suas mãos. Em certos momentos também nós estamos com o coração cego, endurecido, manipulado pelo mundo e negamos Jesus. Muitas vezes também nós lavamos as mãos diante da injustiça. Será que não estamos negando Cristo e a Sua Igreja diante do mundo? No nosso dia a dia, em cada tarefa cotidiana, não nos tornamos muitas vezes pessoas omissas como Pilatos?

           

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

            (Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 II Estação

Jesus toma a Sua Cruz

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

            Em seguida, Jesus disse a seus discípulos: Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me. Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas aquele que tiver sacrificado a sua vida por minha causa, recobrá-la-á. Que servirá a um homem ganhar o mundo inteiro, se vem a prejudicar a sua vida? Ou que dará um homem em troca de sua vida? (Mt 16, 24-26)

 

            Meditação

            Cristo nos faz um amoroso chamado: “ Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me”. Cabe a nós dizermos sim e com Ele tomar a Cruz. Para tomar a Cruz precisamos renunciar. Quem não renunicar a si mesmo não aguentará o peso da Cruz. Quem não renunciar, ao cair, não conseguirá levantar. Sem renuncia, não assuminos a Cruz de forma eficaz.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

            (Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

 III Estação

Jesus cai pela primeira vez

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            O Senhor Deus abriu-me o ouvido e eu não relutei, não me esquivei. Aos que me feriam, apresentei as espáduas, e as faces àqueles que me arrancavam a barba; não desviei o rosto dos ultrajes e dos escarros. Mas o Senhor Deus vem em meu auxílio: eis por que não me senti desonrado; enrijeci meu rosto como uma pedra, convicto de não ser desapontado. (Is 50, 5-7)

 

            Meditação

            Já dizia Madre Teresa de Calcutá: “O amor, para ser verdadeiro, tem de doer. Não basta dar o supérfluo a quem necessita, é preciso dar até que isso nos machuque. ” Eis o amor doloroso de Jesus Cristo. Um amor que ao cair tem forças para levantar. Este é o exemplo que Cristo nos dá: quando cairmos, não fiquemos no chão. Levantemos, lutemos e continuemos a caminhar.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

            (Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

 IV Estação

Jesus encontra a sua Mãe

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua mãe: Eis que este menino está destinado a ser uma causa de queda e de soerguimento para muitos homens em Israel, e a ser um sinal que provocará contradições, a fim de serem revelados os pensamentos de muitos corações. E uma espada transpassará a tua alma." (Lc 2, 34-35)

 

            Meditação

            Com Jesus Cristo crucificado estava também “crucificado” o Coração Imaculado de Maria. Quando Jesus foi recebido em Jerusalém com glórias, Maria se escondeu, para não ser exaltada junto, por ser mãe. Mas vemos agora, Maria durante a Paixão. Maria nos convida hoje a trilhar o Caminho de Seu Filho. E ela estará presente também na nossa via crucis cotidiana, olhando para nós e intercedendo junto a Seu Filho Jesus. Maria sofreu com Cristo, ela tambem há de sofrer junto conosco as nossas dores. Ela não é uma mulher qualquer.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

(Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

 V Estação

Simão Cireneu ajuda Jesus a levar a Cruz

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Enquanto o conduziam, detiveram um certo Simão de Cirene, que voltava do campo, e impuseram-lhe a cruz para que a carregasse atrás de Jesus." (Lc 23, 26)

 

            Meditação

            Simão Cireneu, que pode ser o mesmo citado em Atos dos Apóstolos, já como um cristão, é um símbolo para nós. Hoje também nós somos chamados a ser um “Simão Cireneu” ajudando a carregar a cruz do irmão, do necessitado, daquele que precisa de consolo. Mas também podem existir muitos por aí que, como Simão Cireneu, foram, de princípio, forçados a ir ao encontro de Cristo, ao serem chamados para um encontro, retiro, orações. Mas, mesmo forçados, ao chegar lá, se encontraram com o Mestre e tiveram suas vidas mudadas.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

(Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

 VI Estação

Verônica limpa o rosto de Jesus

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “A Quem poderia acreditar nisso que ouvimos? A quem foi revelado o braço do Senhor? Cresceu diante dele como um pobre rebento enraizado numa terra árida; não tinha graça nem beleza para atrair nossos olhares, e seu aspecto não podia seduzir-nos. Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele” (Is 53, 1-3).

 

            Meditação

            A figura de Verônica na Via Crucis de Cristo surge como símbolo reparador. Um sinal da reparação primeiramente em relação às nossas próprias ofensas e injúrias que desfiguram o Rosto de Cristo. Mas também é um chamado a cada um de nós para, como Verônica, reparar o Rosto de Cristo que recebe ainda hoje blasfêmias, abusos, cusparadas, ataques, tanto na falta de zelo com a  Sagrada Liturgia e a Eucaristia, quanto nos ataques à Igreja de Cristo, verdades de Fé e ao pobre sofredor, que é rosto de Cristo também para nós.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

            (Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

 VII Estação

Jesus cai pela segunda vez

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado. Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniqüidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas” (Is 53, 4-5).

 

            Meditação

            Ele levava o peso dos nossos pecados. Sobre Si, todas as nossas falhas, erros, falta de amor... E com todo o peso da humanidade sobre Si, ainda assim Cristo não reclamou, não murmurou. Deu a cara a bater. Olhemos para nós. Como reclamamos a toa diante das provações que nos surgem, enquanto Jesus foi para o sacríficio sem murmurar, sem reclamar, como ovelha muda ao matadouro. Será que muitos não resistem às quedas devido as inúmeras murmurações?

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

            (Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 VIII Estação

Jesus consola as mulheres de Jerusalém

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Seguia-o uma grande multidão de povo e de mulheres, que batiam no peito e o lamentavam. Voltando-se para elas, Jesus disse: Filhas de Jerusalém, não choreis sobre mim, mas chorai sobre vós mesmas e sobre vossos filhos. Porque virão dias em que se dirá: Felizes as estéreis, os ventres que não geraram e os peitos que não amamentaram! Então dirão aos montes: Caí sobre nós! E aos outeiros: Cobri-nos! Porque, se eles fazem isto ao lenho verde, que acontecerá ao seco?" (Lc 23, 27-31).

 

            Meditação

            Jesus Cristo não precisava do consolo humano. Ele pede para chorarmos e clamarmos porque aqueles que, mesmo olhando para a Cruz, mesmo testemunhando o sofrimento, não se convertem, não amolecem o coração. Para clamar por aqueles que olham com indiferença. E também por nós, que estamos no caminho mas que somos passíveis de quedas e ataques do mundo. Afinal, se Cristo, o lenho verde, sofreu sem ter culpa nenhuma, o que não aconteceria conosco, lenhos secos?

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

(Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

 IX Estação

Jesus cai pela terceira vez

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve" (Mt 11, 28-30).

 

            Meditação

            Na queda, Jesus levantou porque manteve seu coração manso e humilde. Aprendamos com Ele. Peçamos a Cristo para que nós tenhamos também um coração igual ao Dele, manso e humilde. Ele não nos deixará sozinhos. A cada passo Ele nos ensinará. Para ter descanso na alma, precisamos ter um coração igual ao Dele. No caminho do Calvário Ele manteve o coração manso, sereno e humilde. Confessemos nossos pecados, reconheçamos que somos pecadores e nos unamos a Cristo, pois com Ele o jugo é suave. Com Ele, suportaremos a dor. Melhor sofrer com Ele. Aprendamos com Cristo.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

(Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

X Estação

Jesus é despojado de suas vestes

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Depois de os soldados crucificarem Jesus, tomaram as suas vestes e fizeram delas quatro partes, uma para cada soldado. A túnica, porém, toda tecida de alto a baixo, não tinha costura. Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas deitemos sorte sobre ela, para ver de quem será. Assim se cumpria a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes e deitaram sorte sobre a minha túnica. Isso fizeram os soldados” (João 19, 23-24).

 

            Meditação

            A túnica de Cristo se torna simbolica. Era sem costura, fazendo alusão à túnica do sumo  sacerdote que deveria ser sem costura. Desta túnica, sem murmurar, Ele é despojado. O Eterno Sumo Sacerdote se despoja de Si, de tudo o que tem por cada um de nós. Se humilha, deixa as coisas do mundo. Quanta humilhação passou Nosso Rei Jesus. Uma roupa sacerdotal que pode até ter sido feita pela Sua Mãe agora é despojada dele. Quanta humilhação para nos salvar... Quanto desapego... Como não amá-lo cada vez mais e mais?

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

(Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

XI Estação

Jesus é pregado na cruz

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

            “Levaram então consigo Jesus. Ele próprio carregava a sua cruz para fora da cidade, em direção ao lugar chamado Calvário, em hebraico Gólgota. Ali o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. Pilatos redigiu também uma inscrição e a fixou por cima da cruz. Nela estava escrito: Jesus de Nazaré, rei dos judeus. Muitos dos judeus leram essa inscrição, porque Jesus foi crucificado perto da cidade e a inscrição era redigida em hebraico, em latim e em grego. Os sumos sacerdotes dos judeus disseram a Pilatos: Não escrevas: Rei dos judeus, mas sim: Este homem disse ser o rei dos judeus. Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi.” (João 19, 17-22)

 

            Meditação

            Na Cruz de Cristo, nossos pecados foram cravados. Foi por causa dos nossos pecados que Jesus foi cravado na Cruz. Aqueles que são de Cristo se deixam também pregar na Cruz, que é loucura para os que são do mundo. No Calvário, lugar do crânio de Adão, se derramou o Sangue de Cristo, que lavou o crânio de Adão, ou seja, lavou a humanidade que estava condenada devido a falha do primeiro homem. Eis o Cristo e Rei, Eis o Nosso Senhor, o Rei da Cruz, o Senhor dos Senhores, na Eterna Árvore da Vida, a Cruz da nossa salvação.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

(Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

XII Estação

Jesus morre na cruz

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

 

                “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: 'Mulher, eis aí teu filho'. Depois disse ao discípulo: 'Eis aí tua mãe'. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa. Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para se cumprir plenamente a Escritura, disse: 'Tenho sede'. Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram de vinagre uma esponja e, fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca. Havendo Jesus tomado do vinagre, disse: 'Tudo está consumado'. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito” (João 19, 25-30).

 

            Meditação

            Ele morreu por nós. O Cordeiro de Deus tirou o pecado do mundo. Também nós devemos morrer para o mundo. Renunciemos a nós mesmos, peguemos nossa cruz e trilhemos o mesmo caminho de Cristo até o Calvário. E quando chegarmos lá, nos deixemos pregar na Cruz, morramos com Cristo para ressuscitarmos com Ele. Morramos para o mundo e para as suas seduções para estarmos juntos com o nosso Eterno Amor, o Esposo, Cristo Jesus.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

(Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

XIII Estação

Jesus é descido da cruz e entregue à Sua Mãe

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Vieram os soldados e quebraram as pernas do primeiro e do outro, que com ele foram crucificados. Chegando, porém, a Jesus, como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água. O que foi testemunha desse fato o atesta (e o seu testemunho é digno de fé, e ele sabe que diz a verdade), a fim de que vós creiais.. Assim se cumpriu a Escritura: Nenhum dos seus ossos será quebrado. E diz em outra parte a Escritura: Olharão para aquele que transpassaram. Depois disso, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, mas ocultamente, por medo dos judeus, rogou a Pilatos a autorização para tirar o corpo de Jesus. Pilatos permitiu. Foi, pois, e tirou o corpo de Jesus.Acompanhou-o Nicodemos (aquele que anteriormente fora de noite ter com Jesus), levando umas cem libras de uma mistura de mirra e aloés” (João 19, 32-39)

 

            Meditação

            Os que são de Cristo também, ao morrer para o mundo, se entregam no colo de Maria. Repousemos no colo da Santíssima Virgem Maria. Os méritos de Maria farão com que nós nos aproximemos de Jesus Cristo. Basta se entregar no colo de Maria. Ela saberá cuidar de nós. Com Cristo, nos lancemos no colo de Maria.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

            (Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

XIV Estação

Jesus é sepultado

 

V. Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos

V. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.

R. Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo

R. Quia per sanctam Crucem tuam redemisti mundum.

 

            “Tomaram o corpo de Jesus e envolveram-no em panos com os aromas, como os judeus costumam sepultar. No lugar em que ele foi crucificado havia um jardim, e no jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda fora depositado. Foi ali que depositaram Jesus por causa da Preparação dos judeus e da proximidade do túmulo”  (João 19, 40-42).

 

            Meditação

            A semente foi plantada. Cristo é sepultado. Porém ainda podemos ouvir Sua Voz falando nos nossos corações, chamando-nos ao jardim. Jardim do Calvário, jardim do sepulcro. Este é o jardim da nova criação. Nos Sacrários encontramos um sepulcro onde Cristo nos aguarda para ser adorado. O envolveram com linho; hoje o corporal o envolve como um sudário no sacrário, para que o adoremos e prestemos reparação por tantas ofensas dirigidas a Ele. Quem vai ao jardim para adorá-lo, testemunha a ressurreição. Adentremos no silêncio do Jardim e o adoremos.

 

            Oração

            Cristo, pela Sua Paixão, tem compaixão de nós. Somos pecadores e necessitamos do Teu perdão. Perdoa-nos e daí-nos a graça de bem adentrar a Sua Trilha Sagrada. Jesus Cristo, tende piedade de nós!

            (Pai-Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

 

R. Eis a Trilha na qual devemos caminhar

V. Tomar a Cruz, saber sofrer e seguir sem vacilar.

 

 

Oração final

Oração final: Senhor Jesus Cristo, que os frutos espirituais da meditação da tua Paixão me façam ter horror ao pecado e amor mais inflamado por Ti. Que no meio das atividades diárias, e consciente das minhas fraquezas, eu veja cada momento como uma estação da Via Sacra que eu deverei meditar e agir com a determinação dos Teus Passos rumo ao Calvário. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria e Gloria, pela intenção do Sumo Pontífice para ganhar as indulgências.

 

Comunidade Trilha da Luz